Como é que se resume a psico-oncologia em Portugal na contemporaneidade?

Foi com esta questão que Susana Sousa Almeida deu o mote de abertura na sua palestra, “Estado da arte da psico-oncologia em Portugal: da investigação à prática clínica”, na sessão plenária que abriu o 1º Congresso Luso-Brasileiro de psico-oncologia.



Foi dando-nos conta do estado da psico-oncologia em Portugal, aquilo que se faz e se pratica em Portugal, desde a investigação até à prática clínica, sem nunca esquecer a vertente comunicacional, educacional e de prevenção junto dos profissionais, que Susana Sousa Almeida conduziu a sua intervenção, a qual foi muito apreciada pelas centenas de participantes em direto no 1ª Congresso Luso-Brasileiro de Psico-Oncologia.


Considerando que trabalhar a vertente psicológica com doentes oncológicos é um lugar muito especial para se trabalhar, conforme manifesta a palestrante, esta é uma área cheia de especificidades, um trabalho de equipa muito articulado, onde a excelência de cuidados é iminente e, portanto, um enorme desafio do ponto de vista pessoal e intelectual.


“nunca como agora, o diagnóstico de cancro foi tão percecionado em duas dimensões”.

Por um lado, trata-se de um evento tradicionalmente e potencialmente fatal e por outro lado de uma doença que se apresenta com uma tendência de “doença crónica”, que pode precipitar uma crise, mas também tem que precipitar modificações no “self”.


Perante um diagnóstico oncológico, o doente depara-se com a necessidade de introduzir mudanças e atualizações de várias ordens de forma a lidar com uma doença que, muitas vezes se torna longa e, se tudo correr bem, se tornará crónica, controlada ou entrar em remissão.


Um diagnóstico como este desencadeia, na pessoa que o recebe, uma uma necessidade de respostas que são muitas vezes normativas, defensivas, adaptativas para reorganizar a sua alostase o seu equilíbrio biológico e psicológico.


As várias fases da doença oncológica apresentam desafios de várias ordens aos doentes e aos profissionais e, por isso, a necessidade e excelência de cuidados em psico-oncologia.


A nova realidade oncológica obriga a uma atualização permanente, à investigação permanente do profissional para poder dar resposta ao doente contemporâneo.


Uma intervenção que muito engrandeceu a abertura deste evento online e em direto, que se encontra agora disponível em diferido, no site do congresso.



Se não teve oportunidade de estar connosco ao vivo e em direto, poderá aceder agora, acompanhar este acontecimento em diferido e obter o seu certificado. Torne-se membro do site (faça o seu registo), faça a assinatura do seu plano e seja muito bem-vindo(a)!








19 visualizações0 comentário